Outras formas de visualizar o blog:

segunda-feira, 26 de julho de 2021

No feudalismo as famílias florescem e saem do caos

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Continuação do post anterior: As estirpes ordenaram os homens que fugiam do caos



Eis a verdadeira história do feudalismo.

Funck-Brentano tem razão ao demonstrar que o feudalismo nasceu dos fatos tratados nos post anteriores. Cfr. A família organizou a vida social e os países ; As estirpes ordenaram os homens que fugiam do caos

Mas há uma série de outros que ele não cita, e que o prepararam.

Vejamos contudo, sumariamente, alguns deles.

Entre os sucessores de Carlos Magno, ficou assentado que os cargos seriam vitalícios e hereditários; isto era já um princípio de feudalismo.

Mesmo no tempo de Carlos Magno ele já nomeava condes, que eram os grandes proprietários de determinada região.

Vê-se que ele já tinha o intuito de apoiar a administração central sobre os valores locais autênticos.

Por outro lado, podemos afirmar que um conjunto de fatores que nasciam das entranhas cristãs da sociedade do tempo preparava esta distribuição justa de cargos.

Não há dúvida, pois, que tudo isto concorreu muito para a criação do feudalismo.

É uma convergência de circunstâncias.

Família de pastores com "Traje Ansotano" (vale dos Pirinéus espanhóis)
Família de pastores com "Traje Ansotano"
(vale dos Pirinéus espanhóis)
Ele nasceu de tantos fatores, que seria mais certo apontá-lo como resultante da convergência deles.

Nosso Senhor Jesus Cristo constituiu feudalmente, de direito divino, a Sua Igreja.

O bispo é o senhor feudal de que o Papa dispõe.

Seria normal, portanto, que das entranhas da sociedade cristã nascesse naturalmente o feudalismo, não como a única forma possível de organização da sociedade, mas a mais adequada, a mais compatível com a ordem divina.

As estirpes e o homem


Tendo as estirpes tido tal importância na formação do feudalismo, detenhamo-nos mais acuradamente no seu estudo.

Se conceituarmos bem a família, saberemos o que é que nasceu, quando dizemos que surgiram as estirpes.

Mas para isso será preciso entrar a fundo na análise dessa realidade que se chama homem.

O homem é dotado de alma e corpo.

De acordo com a tese que nos é tão cara, as realidades espirituais e invisíveis podem ser manifestadas aos olhos dos homens por meio de realidades materiais visíveis.

Há uma forma de nexo misterioso entre a alma e o corpo, de tal maneira que aquela tem uma espécie de símbolo neste.

O corpo humano, por sua cor, traços fisionômicos, timbre de voz, dinamismo, modo de se mover, é um reflexo da alma.

Ele deixa transparecer as suas qualidades,
e é esse todo harmônico de alma e corpo que constitui a pessoa humana.

De como a hereditariedade se manifesta:

D.João d'Áustria

O filho natural de Carlos V, estava sendo discretamente encaminhado para vida religiosa, mas o sangue falou mais forte... (...)

Estas mismas noticias debieron de probar, sin duda alguna, a Luis Quijada y a su misterioso corresponsal que el niño Jerónimo no se inclinaba al estado de la Iglesia, como su incógnito padre y el mismo Luis Quijada deseaban.

Doña Magdalena, con su habitual perspicacia, habíalo juzgado así desde el primer momento.

A su llegada a Villagarcía quiso esta señora, de acuerdo con su hermano fray Domingo de Ulloa, enseñar ella misma al niño el castillo y sus riquezas, para juzgar lo que se revelase de su carácter en aquellas sus primeras impresiones... (...)

Todo lo miraba el muchacho con la sencilla indiferencia de quien se ha criado entre cosas semejantes, y con tan natural aplomo y señorío, que encantaba por lo espontáneo y admiraba por lo extraño.

Mas cuando llegó a la sala de armas y vio de cerca las pesadas armaduras de hierro, las lanzas que medían cuatro veces su estatura, las artísticas panoplias formadas con corazas, espadas y rodelas, todo reluciente, entusiasmole al punto aquel formidable aparato de guerra, y dio vueltas hacia todas partes, como deslumbrado, fijándose en todos los detalles, extendiendo a cada pago la manita como para tocar aquellas maravillas, y deteniéndose siempre como si temiera profanarlas.

Hasta que al cabo, venciendo la admiración a todo respeto humano, paráse ante un arnés pequeñito, verdadera maravilla traída de Italia por Quijada, que por limpiarse a la sazón se hallaba tendido en el suelo, y pidiole a doña Magdalena con infantil cortedad licencia para tocarlo.

Diósela la señora de buen grado, y Jerónimo, con el temeroso respeto de quien toca algo sagrado, palpó toda la armadura de arriba abajo; examinó uno a uno los encajes, alzó y bajó varias veces la visera del casco y acabó por pegar con los nudillos de la mano en la cóncava coraza.

Despidió ésta un sonido metálico, y Jeromín alzó hacia sus protectores el precioso rostro, iluminado, radiante, con la sonrisa en los labios y el reflejo en los ojos, de un genio que se revela.

La señora, entre admirada y risueña, dijo entonces a su hermano:

-Mohíno ha de quedar Luis Quijada, mi señor...

Soldadito tendremos, que no fraile.

Jeromín - Pe. Luis Coloma (1851-1914), Edición digital a partir de Obras Completas, 5ª ed., Madrid, Razón y Fe ; Bilbao, El Mensajero del Corazon de Jesus, 1956, t. XIII y XIV.

Assim caracterizado, o homem é suscetível de um maior ou menor desenvolvimento físico ou moral.

No terreno físico o fenômeno é por demais conhecido.

Se um recém-nascido é colocado em um ambiente em que suas energias físicas são estimuladas, a criança pode vir a tomar grande corpulência, ao menos a que lhe permita a sua natureza; mas, colocada em circunstâncias desfavoráveis, ela definhará.

O mesmo podemos dizer da alma.

Nela existe uma série de potencialidades, que se desenvolverão se as condições em que a colocarmos forem propícias.

Caso contrário, dificilmente estas qualidades se afirmarão e triunfarão.

Podemos pois considerar um desabrochar mais ou menos completo da alma humana, de acordo com as condições em que estiver.

Assim como o corpo se realiza plenamente em determinadas circunstâncias, assim também a alma.

E é a plena realização da alma e do corpo, conjuntamente, que constitui a plena realização da pessoa humana, que é alma e corpo.

Tomando isto em consideração, melhor compreenderemos o que seja uma estirpe.

A família é a instituição de ordem natural, fundada num sacramento, incumbida da perpetuação da espécie humana e da educação da prole.

É uma instituição, portanto, que tem como obrigação desenvolver e educar ao máximo a personalidade humana.

Ela cumprirá perfeitamente sua missão se fizer com que todas as qualidades do corpo e da alma, daqueles que dela nascerem, se expandam e se afirmem completamente.

Ora, para isso ela é dotada de qualidades que são extraordinárias.


Continua no próximo post: As forças misteriosas da hereditariedade

Um comentário:

  1. Obrigado por suas postagens, me fazem respirar espiritualmente

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.